Farmácias Hospitalares

Por: Equipe Técnica da Certtum

A questão da saúde se reveste de importância estratégica para a Sociedade como um todo. Felizmente estamos vivendo mais e com qualidade de vida. A utilização e principalmente a viabilização da produção de remédios, tem importância capital nesta questão. Dentro deste cenário observamos a importância e o crescimento das farmácias hospitalares e ao mesmo tempo a preocupação com as instalações e infraestruturas necessárias.

Basicamente temos dois tipos de farmácias hospitalares:

Farmácia de Dispensação: são aquelas que se caracterizam por possuírem áreas  destinadas ao armazenamento e distribuição de medicamentos, que sejam elaborados no próprio hospital ou que sejam adquiridos junto aos fabricantes, sendo destinados ao atendimento dos pacientes internados.

Farmácia de Manipulação: estas se caracterizam por terem atividades de manipulação e fabricação de remédios, contando com áreas de estocagem de produtos (principio ativo) e manipulação destas substâncias.

Solicitações

Independente do tipo de farmácia, notamos a necessidade de uma ampla gama de solicitações de infraestrutura tais como: suprimento controlado de energia elétrica, sistema de climatização ambiental para os produtos acabados e matéria prima, controle de acesso e monitoramento da área.



Situação Atual

Atualmente, verificamos uma forte demanda pelos serviços das farmácias hospitalares, fator que exerce influência direta sobre a infraestrutura necessária para controle e armazenamento de medicamentos e de princípios ativos utilizados em sua fabricação. Um dos itens mais significativos é o da climatização, sendo que a recomendação feita pela ANVISA para que a temperatura fique na faixa de 2°C a 8°C, dentro dos equipamentos de armazenamento, garantindo assim a sua integridade e eficácia.

Esta condição deve ser atendida com a utilização de equipamentos de armazenamento especialmente desenvolvidos para tal missão devendo, portanto, ser evitados equipamentos de climatização domésticos, que não possuem os níveis de confiabilidade e de segurança adequados, e não fornecem indicativo externo de temperatura.

Não podemos esquecer de que a verificação da temperatura deverá ser feita através de sistema automático de monitoramento, fator que irá contribuir para a segurança do sistema.

A qualidade do suprimento de energia elétrica, que deverá ser ininterrupto em função das condições solicitadas nestas áreas.

Outro fator importante e que deve ser salientado, é o da utilização de sistemas de controle de acesso e monitoramento da área, pois dado ao custo dos medicamentos, sua natureza e a possibilidade de desvios para utilização em fins não previstos, estes são procedimentos  inibidores destas possibilidades.

Todas estas solicitações nos remetem a necessidade de desenvolvimento de projeto específico para estas áreas, que são sem dúvida de missão crítica.